10 de novembro é Dia de Luta e Resistência em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria!

Notícia publicada dia 09/11/2017

Tamanho da fonte:

As principais bandeiras da mobilização envolvem a resistência à lei da re(de)forma trabalhista e à re(de)forma previdenciária!

Nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), em parceria com outras centrais sindicais e a Frente Brasil Popular, estará nas ruas contra a Reforma Trabalhista.

A medida implementada pelo governo Temer com a aprovação do Congresso Nacional é considerada o maior retrocesso que o Brasil já viveu, desde a Ditadura Militar, porque destrói as conquistas da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) e compromete o futuro da nação por abrir mais precedentes à exploração do trabalho, como a terceirização, entre outros.

Os atos devem se espalhar pelo Brasil e vão protestar também contra as ameaça de mudanças na Previdência Social e na Portaria 1.129, do Ministério do Trabalho, que alterou o conceito de trabalho escravo e foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal.

Ataques e retrocessos

As reformas trabalhista e previdenciária são os exemplos mais agudos dos ataques orquestrados pelo governo federal e seus congêneres nos estados e municípios aos direitos dos trabalhadores brasileiro.

Ao fim, as relações de trabalho vão ficando facilitadas para os empregadores privados e estatais, que veem sua liberdade de atuação aumentada, e cada dia piores para os empregados, que têm direitos e segurança jurídica diminuídos a cada novo mecanismo aprovado pelos parlamentares governistas.

SINTECT-SP na luta

O SINTECT-SP e os trabalhadores dos Correios de São Paulo participaram ativamente das manifestações e greves gerais convocadas pelas Centrais Sindicais no primeiro semestre deste ano. A base dos Correios de São Paulo foi a única da categoria no país que parou nas greves gerais de 15 de março e 28 de abril.

Apesar da esfriada que o movimento sofreu depois de julho, e da aprovação da reforma trabalhista (chamada por muitos de DEFORMA), a retomada da mobilização a partir das Centrais é mais do que bem-vinda.

A tramitação da reforma da Previdência e outras medidas dos governos que atacam direitos e entregam o patrimônio público a lobos ávidos por lucros exigem resposta à altura dos trabalhadores e da população em geral.

Por isso a Diretoria do SINTECT-SP chama a participação de toda a categoria na mobilização convocada pelas Centrais Sindicais.

O Dia Nacional de Mobilização foi marcado para 10 de novembro para evidenciar a resistência à re(de)forma da Previdência e os ataques às leis trabalhistas reformadas que entram em vigor dia 11 de novembro trazendo mecanismos que devem aprofundar a precarização nas relações de trabalho.

Participe com o Sindicato neste 10 de novembro, a partir das 9h30, na Praça da Sé, no centro de São Paulo, com caminhada até a Av. Paulista.