Audiência Pública debate a ameaça de privatização dos Correios

Notícia publicada dia 06/06/2019

Tamanho da fonte:

Dados e informações mostraram a importância da ECT para o país e o desastre que seria uma privatização da empresa, tanto para a população quanto para os trabalhadores e o próprio governo e para a soberania e a segurança do país

Se houver privatização dos Correios, a população é quem vai pagar os custos. Essa foi uma das conclusões a que chegaram os expositores e participantes da Audiência Pública realizada no dia 5 de junho de 2019, na Câmara Federal, que colocou em debate a ameaça de privatização dos Correios.

O Presidente do SINTECT-SP, Elias Diviza, ressalta que a realização da Audiência foi fundamental para fortalecer a luta em defesa dos Correios, e que foi fruto da articulação política das Federações com Parlamentares como resposta às ameaças do governo de entregar a ECT ao capital privado.
Diviza ressalta também que uma empresa estratégica, autossustentável,independente, que dá lucro e não depende de recursos do tesouro não pode ser vendida.

“O próprio presidente da empresa garantiu na Audiência que apenas 324 municípios do país dão lucro e subsidiam as atividades nos demais 5240, em cumprimento à missão imposta pela constituição, o que mostra o quanto espetacular é o papel dos Correios para a integração nacional, por atuar em áreas diversas como educação, defesa civil, infraestrutura, entre outros”, afirmou Diviza. Como exemplo, lembra a complexidade logística para garantir a distribuição e recolhimento de provas do ENEM para 5.3 milhões de inscritos em 1728 municípios, em dois finais de semana consecutivos.

 

Para o presidente do SINTECT-SP, uma privatização da empresa provocaria um enorme desequilíbrio, que não seria coberto pela iniciativa privada, e os custos sobrariam para a união e para a população. E que só isso já é argumento suficiente para manter os Correios como empresa estatal, única forma de garantir a universalidade dos serviços postais com qualidade e preços justos.

Veja AQUI texto sobre a Audiência publicado no site da FINDECT.

Compartilhe agora com seus amigos