Denúncia Boca no Trombone faz empresa resolver problemas no Alto Tietê

Notícia publicada dia 04/02/2019

Tamanho da fonte:

Após as denúncias publicadas nos dias 29 e 30/01/19, de infestação de ratos e falta de manutenção em motos e veículos, empresa chama o Sindicato para negociar e garante que solucionará os problemas!

O Diretor do SINTECT-SP José Camilo se reuniu com membros da direção da ECT em São Paulo no dia 31/01/19 para tratar dos problemas denunciados nos dias anteriores no espaço “Boca no Trombone”, no site do Sindicato. A reunião foi uma iniciativa da empresa, com o intuito de se explicar e apresentar soluções.

Foram vários os problemas denunciados, referentes a falta de manutenção nas unidades, como falta de chuveiros e ventilação. O GERAE Robson, o Coordenador Fábio e os membros da CORET Vinícius e Luiz garantiram que serão resolvidos.

Muitos ratos

Os dois problemas mais graves denunciados foram a infestação de ratos nas unidades do Alto Tietê, principalmente no CDD Suzano, e a falta de manutenção nos veículos e motos da região por falta de pagamento aos credenciados.
Os representantes da direção da empresa afirmaram que a contratação de serviços de desratização “tiveram início em 07/01/2019, com execução programada para a primeira quinzena de fevereiro/2019.”

Poucos veículos e falta de manutenção

Em relação à manutenção dos veículos e motos, disseram que a falta de pagamento se dá quando os credenciados não preenchem as notas fiscais de serviços corretamente. A empresa fica impedida de pagar até que a nota seja corrigida.

Questionados pelo Sindicato pela falta de manutenção, GERAE e CORET garantiram que com a compra de 10 novos carros, a falta de carros reserva para as unidades da região será corrigida, e elas não mais ficarão sem carros enquanto os mesmos estiverem em manutenção. Segundo eles, a situação estará normalizada na quinzena de fevereiro.

Insistiram que as motos “passam por manutenção preventiva, bem como, agendamentos diários para eventuais trocas de peças, pneus e demais serviços necessários.” Vamos continuar observando isso e, se precisar, fazer novas denúncias em nome da segurança e das adequadas condições de trabalho dos carteiros motociclistas, disse Camilo.

Compartilhe agora com seus amigos