Sem a mínima condição de segurança, CDD JD. Odete sofre mais um assalto

Notícia publicada dia 29/04/2019

Tamanho da fonte:

Não foi a primeira vez e nem será a última, se a empresa continuar com negligência e paralisia. A mobilização será retomada por uma solução já!

Dessa vez, no dia 26 de abril, quatro assaltantes armados invadiram o CDD, renderam os trabalhadores, roubaram todas as encomendas, duas viaturas e deixaram alguns companheiros quase nus, pois levaram seus uniformes para usar na fuga e provavelmente para outros ataques.
Em outubro de 2018 o pessoal dos CDDs Jd. Odete e Itaqua se mobilizaram para reivindicar medidas contra a falta de segurança. Havia e há também outros problemas, como precariedade na manutenção nos carros e motos e a morosidade absurda e proposital na abertura das CATs. Mas a principal reivindicação dos companheiros era e continua sendo soluções para a falta exacerbada de segurança.
Nada foi feito, e no final do ano assaltantes invadiram a unidade numa madrugada e levaram encomendas. Os trabalhadores também relatam assaltos constantes nas proximidades do CDD. E agora, tudo indica que os assaltantes concluíram que invadir e levar tudo é mais fácil e rentável, uma questão de produtividade para eles.

Solução já!
Os trabalhadores dos CDDs reivindicam, entre outras coisas, a transformação em ARE (Área de Restrição de Entrega) da faixa de CEPs que abrange os bairros mais violentos, com a implantação de escoltas ou entrega interna. Essa faixa de CEPs é larga, e não oferece a mínima condição dos carteiros pedestres e motorizados fazerem as entregas sem serem assaltados.
Os companheiros do CDD Jd. Odete já solicitaram ao Gerae Robson e ao Coret Vinícius, em reunião no início deste ano, mudança do CDD para outro local, porque o atual está em uma área de risco. Relatam a eles que após as 15h00 o local fica ermo e o risco de assaltos cresce. Mas nada foi feito.
Não é possível que a direção da empresa não tenha uma solução, nem sequer uma proposta, que não tome nenhuma atitude e deixe a situação se deteriorar, os assaltantes ficarem mais ousados, os assaltos mais constantes, o perigo cada dia maior e o risco para a saúde física e mental e para a própria vida dos trabalhadores crescer continuamente.
O Sindicato retomará a mobilização com os companheiros, com assembleia nos próximos dias. Se os dirigentes da empresa não têm competência para pensar e apresentar soluções, vamos nos unir e dizer a eles quais são e exigir que implementem, na luta, pois quem pode ficar doente e morrer não são eles! Não se brinca assim com a vida e a dignidade do trabalhador, nem com as encomendas dos clientes e a imagem da empresa.

Compartilhe agora com seus amigos