Coletivo de Igualdade Racial da CTB prepara 2º Encontro Nacional para agosto

Notícia publicada dia 06/07/2015

Tamanho da fonte:

O Coletivo de Igualdade Racial da CTB se reuniu, na última sexta-feira (03), na sede da entidade em São Paulo para encaminhar os preparativos para o 2º Encontro Nacional, programado para os dias 28 e 29 de agosto

reuniao_coletivo_igualdade_ctb_sintect_673

Evoluímos muito desde o 1º Encontro. Atualmente estamos articulados em 14 estados brasileiros, o que representa um grande avanço”, destacou Mônica Custódio, secretária de Promoção da Igualdade Racial da CTB.

O Encontro Nacional será realizado na Federação dos Trabalhadores em Agricultura de Minas Gerais (Fetaemg), e deve reunir sindicalistas de diversas regiões do país. “A parceria entre trabalhadores rurais e urbanos será inédita neste Encontro, algo muito importante para nós”, afirmou a dirigente.

A reunião contou com a presença de dirigentes da Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul; além do secretário de Finanças da CTB, Vilson Luiz, que também é presidente da Fetaemg; do Diretor do SINTECT/SP Nestor Dórea e do coordenador nacional da Unegro e membro do Conselho da Seppir, Jerônimo Silva Junior, que traçou um panorama das discussões em curso no Congresso Nacional e as ações promovidas pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir).

A questão dos negros no mercado é um desafio para a CTB. Nos últimos 12 anos conquistamos políticas de ações afirmativas na educação, com as cotas raciais nas universidades, mas precisamos avançar no mercado de trabalho. Precisamos exigir esse comprometimento com as políticas públicas tanto do Estado como da iniciativa privada”, disse o conselheiro da Seppir.

Jerônimo Silva ressaltou que o país tem uma dividas com os trabalhadores negros. “Toda riqueza de nossa nação tem o sangue o e suor do trabalhador negro. Não podemos negar a contribuição e o legado que deixaram os trabalhadores negros, que hoje, em sua maioria, estão precarizados no mercado de trabalho, na base da pirâmide social”.

Fonte: Portal CTB

Compartilhe agora com seus amigos