Em defesa da nossa aposentadoria e dos nossos direitos

Notícia publicada dia 07/02/2018

Tamanho da fonte:

19 de fevereiro é Dia Nacional de Luta para barrar a votação da reforma da Previdência e defender os direitos dos trabalhadores e as estatais

Você quer se aposentar só aos 65 anos de idade?
Só com 40 anos de contribuição ao INSS?
Você quer morrer trabalhando?
É isso que Temer quer com sua reforma da Previdência!

Juntos podemos derrotar o governo! Participe das ações convocadas pelas Centrais Sindicais junto com o SINTECT-SP!

Se colocar para votar, o Brasil vai parar!

A Diretoria do SINTECT-SP considera importante a decisão tomada pelas Centrais Sindicais, de definir uma jornada de lutas contra a reforma de Temer no dia 19 de fevereiro.

A luta é para que a re(de)forma previdenciária seja retirada da pauta congressual. A jornada de lutas dá vazão ao sentimento contrário dos trabalhadores com atividades que mostram essa rejeição popular e servem para mostrar aos deputados e senadores indecisos e adversários do povo de que se votarem, não terão votos para voltar ao Congresso!

As ações convocadas têm visita ao presidente da Câmara (e depois, ao presidente do Senado), recepções nos aeroportos, reuniões com os parlamentares em Brasília e em suas bases eleitorais, assim como panfletagens e manifestações – em São Paulo haverá uma no final da tarde.

Vale toda forma de luta! Só não vale ficar assistindo sem fazer nada! Por isso o SINTECT-SP chama todos e todas a reforçar a luta no dia 19 de fevereiro, participando dos atos ou de outras maneiras que puder!

Déficit da Previdência não existe

Temer continua insistindo que há déficit na Previdência, que seria da ordem de R$ 100 bi. Está fazendo uma campanha infame de chantagem, dizendo que o Brasil quebra se a reforma da previdência não for aprovada.

Mas a CPI da previdência no Senado já mostrou que é falso. Temer manipula os cálculos para gerar o déficit. E tem a dívida das empresas, que ele não cobra e quer perdoar, que passa de R$ 400 bi. É só cobrar a dívida das empresas e fiscalizar para não ter mais calote, que a previdência tem dinheiro sobrando para várias décadas.

E nos Correios?

A tática de Guilherme Campos é a mesma de Temer. Ele fica insistindo que há um déficit orçamentário nos Correios que só acaba com corte nas despesas.

Por isso não realiza concurso e ainda demite com PDI, fazendo o ecetista trabalhar em dobro. Por isso quer roubar direitos históricos da categoria. A bola da vez é o convênio médico, mas ele já quis roubar o tíquete peru, o adicional de férias, o vale refeição nas férias, entre outros. Só não conseguiu porque fomos à luta e não deixamos!

Como tem déficit se os setores estão abarrotados de serviço? O único déficit que existe é de funcionários! Guilherme Campos está sucateando, destruindo os Correios para privatizar!

Se existisse déficit, era só contratar e valorizar os funcionários, melhorar os equipamentos e veículos, resolver o problema de segurança, atender toda a população, reforçar a presença na área de encomendas e comércio eletrônico e garantir que o governo desse preferência aos Correios em seus contratos de entregas e logística.

Pronto! Com isso o lucro iria às nuvens. Simples assim. Mas não, Guilherme Campos e Temer querem destruir os Correios e todas as estatais. Querem entregar o patrimônio do povo brasileiro a empresários ávidos por lucros.

Luta neles!!!

Compartilhe agora com seus amigos