GERAE QUER ENTUBAR DDA À FORÇA NO CDD CAPELA DO SOCORRO

Notícia publicada dia 04/02/2019

Tamanho da fonte:

Péssimas condições de trabalho no CDD Capela do Socorro

Há anos os trabalhadores reivindicam o desmembramento da unidade, devido ao excesso de funcionários e à falta de espaço. Chegou-se até criar uma expectativa de um novo imóvel, porém não houve interesse da GERAE em colocar em prática esse projeto.

O vestiário e banheiro são muito pequenos e não apresentam condições satisfatórias. O banheiro feminino vive com o chuveiro queimado e tem pias e sanitários danificados. O teto de isopor da unidade está sujo e com fissuras. As instalações elétricas aparentemente estão defeituosas, pois havia muitas lâmpadas queimadas, disjuntores com problemas, ou que demoraram a ser trocadas.

Quer mais? Os veículos estacionados na frente da unidade jogam fumaça dentro do setor, agravando ainda mais a situação.


DDA imposto à força:

Em meio a esse caos, os trabalhadores questionaram a empresa por ter feito uma reunião para avisar sobre a implantação do DDA e não ter informado ao Sindicato, nem convidado seu Diretor para discutir e questionar a forma de implantação.

Desconfiam de um boicote para passar a perna nos trabalhadores com o DDA. E reivindicam, junto com o Sindicato, que haja debate e participação dos trabalhadores, pois as más condições de trabalho e os enormes percursos tornam o DDA inviável, o que exige sua suspensão.

O Sindicato está preocupado com tal situação, tendo em vista que ela atinge a maioria das unidades da região, 3 delas vítimas de incêndios, e a GERAE da região pouco se preocupa em garantir condições adequadas de trabalho, se mantém omissa e negligente.

Uma Visita Técnica do Sindicato e seu Técnico em Segurança no Trabalho será encaminhada para que fazer um laudo e encaminhar denúncia aos órgãos competentes. Inclusive, os responsáveis por omissões desse tipo devem ser penalizados no rigor da lei.

Compartilhe agora com seus amigos