#OpiniãoEcetista – Intervenção no Postalis

Notícia publicada dia 09/10/2017

Tamanho da fonte:

No dia 4 se outubro, fomos todos surpreendidos com a intervenção no POSTALIS, decretada pela PREVIC.

Qual o motivo da intervenção? Não sabemos. Não fomos informados. Nem na PREVIC conseguimos esta informação. Pela atual realidade do POSTALIS, NÃO HÁ MOTIVOS! Se for pelo que aconteceu no passado, o momento de intervir já passou. O rombo foi feito (sob a suposta vigilância da PREVIC). Os suspeitos de causarem os rombos não foram efetivamente punidos até hoje. Uma única denúncia foi apresentada até o momento. O Relatório da CPI dos Fundos de Pensão é bastante explícito em suas conclusões. Os verdadeiros punidos fomos nós, os participantes e assistidos, que estamos pagando sucessivos equacionamentos. Lembrando frase do Deputado Efraim Filho, presidente da CPI “é a primeira vez que a corrupção é cobrada no contracheque dos trabalhadores”.

A quem interessa a Intervenção?

– A quem fez as coisas erradas e ao maior responsável pelo rombo: o banco BNY Mellon.

O que pode acontecer com a Intervenção?

– O FIM DO PLANO BD!

Este é o grande risco que corremos. Qual o compromisso de um interventor com os participantes? Nenhum. Ele se transforma no “dono do POSTALIS”, faz o que quiser, sem prestar contas a ninguém. Vende, se livra, liquida e… Tchau!

Daqui a seis meses receberemos apenas a notícia de que o Plano BD acabou. Que não tem mais dinheiro para pagar os nossos benefícios.

Desde o dia 4, todos os Diretores e Conselheiros do POSTALIS estão destituídos e com os bens indisponíveis. Cassaram os mandatos dos eleitos, inclusive os dos que foram eleitos na última eleição. Um ato absurdo, ilegal. Sem nenhum processo. Sem direito de defesa. Sem direito de saberem o motivo de terem seus legítimos mandatos cassados. Coisa típica das ditaduras.

Resumindo:

1 – Previc faz intervenção no POSTALIS;

2 – Motivo: Ninguém sabe.

3 – Resultado: Fim do Plano BD, das aposentadorias e dos benefícios.

Quando deveria ter agido, a PREVIC não o fez. Agora, que estamos fazendo tudo para recuperar o plano, vem com essa intervenção descabida, imoral e desnecessária.

Estamos na luta!

Texto de: Luiz Alberto Menezes Barreto – Diretor do Postalis, eleito pelo segmento dos Trabalhadores