SINTECT-SP e FINDECT fazem ato no CTP contra aumento no convênio e a privatização

Notícia publicada dia 31/01/2020

Tamanho da fonte:

O ato realizado no Jaguaré foi chamado pelo Sindicato e pela Federação, que convidaram outras entidades e forças políticas para participar, pois essa luta exige a máxima unidade da categoria e suas lideranças!

No momento, é prioritário mobilizar a categoria e pressionar para que o aumento nas mensalidades do convênio médico seja revogado, bem como ampliar ao máximo a luta contra a privatização da ECT.

Por isso a Diretoria da FINDECT, reunida nos dias 27 e 28 de janeiro, definiu um calendário ações efetivas para ampliar a mobilização da categoria em defesa dos direitos ameaçados. A realização do ato no CTP foi a primeira de outras ações que virão, rumo a uma forte unidade e à construção de uma greve nacional dos trabalhadores dos Correios.

Junto às análises e explicações sobre o que está ocorrendo no país, os dirigentes sindicais convocaram os trabalhadores s resistirem e continuarem no plano médico.

Isso é importante porque a direção da ECT implantou o aumento sem que a questão tenha uma decisão final da justiça. O julgamento está marcado para 17 de fevereiro, e seu resultado poderá fazer a empresa voltar atrás e devolver o que descontou indevidamente!

Quanto à privatização, foi ressaltada a importância de cada trabalhador entrar na campanha para defender o Correio público e seus empregos. Isso pode ser feito passando as informações que recebe para os familiares, vizinhos, amigos e contatos no WhatsApp e demais redes sociais.

Só com o empenho de todos será possível informar a população, quebrar a propaganda enganosa do governo e impedir a venda dessa empresa estratégica para a integração do país, para o fortalecimento de sua economia, para sua segurança e para todo seu povo.

Mais ações previstas no calendário da FINDEC|T, já debatido com as outras organizações de representação da categoria:

▪03 a 14/02 – Mobilização dos trabalhadores nas bases com reuniões setoriais e carro de som;

▪12/02 – Ato em defesa das estatais, Auditório Nereu Ramos em Brasília, Câmara dos deputados;

▪17/02 – Julgamento dos Embargos de declaração do Dissídio Coletivo de Greve no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília;

▪18 a 28/02 – Atos regionais com panfletagem de carta aberta e coleta de assinaturas do abaixo-assinado contra a privatização;

▪02 a 06/03 – Reuniões e organização das ações contra a privatização;

▪09 a 16/03 – Intensificação da mobilização dos trabalhadores e convocação para assembleia;

▪17/03 – Assembleia para deliberação de Greve a partir das 22 h.

Compartilhe agora com seus amigos