24 de Maio | Dia do Telegrafista – Profissão histórica para o Brasil

Notícia publicada dia 24/05/2019

Tamanho da fonte:

 

Em homenagem ao dia do Telegrafista, uma profissão histórica para o Brasil, o SINTECT-SP conta um pouco da história do Serviço Postal e de Telegrama no país, fundamental para o desenvolvimento, afinal, integrou e modernizou o país.

Conheça a história do Telegrama no Brasil:

Sob D. Pedro II, as reformas postais instituíram: o pagamento prévio de franquia unificada; o lançamento dos primeiros selos postais; a criação do quadro de carteiros, de caixas de coleta e de postais e a distribuição domiciliária de correspondência na Corte e nas províncias. Foi estabelecido o serviço telegráfico, e o Brasil aderiu, por tratados, aos organismos internacionais de telecomunicações recém-criados. Inicialmente, os serviços postais e telegráficos foram conduzidos administrativamente por repartições diferentes

Em 1852 houve a instalação do telégrafo elétrico no Brasil.

Em 1889, ano da Proclamação da República, houveram a aquisição de novas máquinas, mas os serviços postais e telegráficos continuavam sob gestões separadas.

Em 1890, a Repartição Postal ficou subordinada ao Ministério da Instrução Pública, Correios e Telégrafos.

Em 1931, foi criado o do Departamento de Correios e Telégrafos (DCT), finalmente a gestão desses serviços foi unificada.

Em 1934, foi instituída a Escola de Aperfeiçoamento dos Correios e Telégrafos. Iniciou-se o uso de máquina de triagem denominada “Transorma”.

Em 1936, pela Lei nº. 284 de 28 de outubro, o Departamento de Correios e Telégrafos passou à subordinação do Ministério da Viação e Obras Públicas.

Em 1969, houve uma reorganização do serviço postal para melhorar a infraestrutura da DTC, então foi criada em 20 de Março a ECT, onde os poderes públicos modernizaram reconhecendo a importância das comunicações e, particularmente, dos serviços postais e telegráficos, para o desenvolvimento do País.

Em 1975, entra em funcionamento do sistema de Rede Interna de Comutação de Mensagens (GENTEX), agregando novas tecnologias ao processamento de telegramas.

Em 1980, foi inaugurado do Museu Postal e Telegráfico da ECT, em Brasília.

Em 1987, foi criado o Telegrama Pré-Datado.

O Correios Público é um patrimônio histórico e imprescindível, presente nos 5.570 municípios brasileiros, é essencial para garantir que toda a população tenha acesso ao direito constitucional de serviço postal, e a ECT através do subsídio cruzado usa a receita gerada pelos grandes municípios que dão lucro para garantir que todos os municípios do país mantenham sua comunicação segura, confiável e acessível para todos os brasileiros.

O que é público, é de todos! Diga não à privatização dos Correios.

Correios Público e para todos!

Com informações do site Correios.com.br.

Compartilhe agora com seus amigos