Dissídio coletivo está marcado para quinta-feira

Notícia publicada dia 26/09/2012

Tamanho da fonte:

Uma audiência de conciliação será realizada hoje entre representantes dos Correios e dos trabalhadores. Caso um acordo não seja alcançado hoje o Tribunal Superior do Trabalho (TST) realiza, na quinta-feira (27) uma sessão para julgamento do dissídio coletivo, que deve acontecer às 13h30, na sede do tribunal em Brasília. Até lá, a categoria prossegue com a paralisação. Na região, informa o diretor da região postal de Sorocaba do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, Gilmar Gomes da Silva, são cerca de 100 trabalhadores parados.

A adesão na região, diz Silva, apesar de não ser tão expressiva, tem provocado desconforto para a empresa. Como explica o sindicalista, funcionários estão sendo convocados a trabalhar durante o final de semana para dar conta do trabalho acumulado. A falta de recursos humanos, afirma o presidente sindical, é um problema antigo da empresa estatal que se agrava com a greve. “A má administração nos Correios é uma realidade há anos e a empresa não está acompanhando o desenvolvimento econômico do País e quem sofre é o funcionário”, lamenta.

Em Sorocaba, exemplifica, o carteiro deveria andar entre seis e sete quilômetros por dia e, na prática, esses profissionais acabam andando o dobro e a jornada chega a acumular cerca de 15 quilômetros percorridos por dia. A proposta de conciliação, apresentada pela ministra vice-presidente do TST, oferece, dentre outras coisas, o reajuste salarial de 5,20% que repõe a inflação dos últimos 12 meses, o reajuste linear de R$ 80,00 (oitenta reais) e reajuste do vale alimentação/cesta para R$ 27,41.

Fonte: Portal Cruzeiro do Sul

Compartilhe agora com seus amigos