Entrega matutina dá certo, mas ECT enrola e não implanta

Notícia publicada dia 01/02/2019

Tamanho da fonte:

As altas temperaturas desse verão criam uma situação alarmante e mostram a importância da ENTREGA MATUTINA, que deu muito certo nas unidades em que foi implantada em São Paulo, e que só não é ampliada devido ao descaso da direção da ECT!

Janeiro está uma fornalha, desmentindo quem diz que aquecimento global é cultura comunista. O verão não ta pra brincadeira. O sol queima e a exposição continuada a ele gera consequências nefastas para a saúde. Desgaste físico, insolação, baixa na resistência orgânica, fadiga, alto risco de câncer de pele, problemas de pressão, entre outros, vão incomodar cedo ou tarde.

A direção da ECT em Brasília e em São Paulo sabem disso, mas parece que o frescor do ar condicionado não deixa que seus membros sintam e sofram com o calor infernal que assola o estado todo.

A entrega matutina é mais que uma necessidade, é uma questão de humanidade. O trabalhador merece e tem o direito de sair para as entregas no horário de temperatura mais amena do dia, que é a parte da manhã.

A implantação está no Acordo Coletivo de Trabalho. Mas a direção da empresa escolhe os setores por critérios que ela decide. E escolhe pouquíssimos, faz corpo mole e inventa desculpas para não implantar.

Nos poucos lugares em que a entrega matutina está implantada em São Paulo, tem grande aprovação porque melhorou as condições de trabalho para os carteiros, deixando-os menos suscetíveis aos raios solares mais intensos do período da tarde, menos cansados e desgastados, e com menor índice de adoecimento e afastamento.

Mas o descaso da ECT com o bem-estar e a saúde do trabalhador persiste. A direção da empresa continua com os olhos fechados para as condições de trabalho e para a constatação óbvia de que a entrega matutina é boa para o trabalhador, para a própria empresa e para a população. Cegueira, incompetência ou má vontade?

Entrega Matutina em todas as unidades já!!!

Compartilhe agora com seus amigos