1º de Maio é dia do Trabalhador, não de trabalhar!

Notícia publicada dia 29/04/2021

Tamanho da fonte:

Elias Diviza, presidente do Sintect-SP e toda a diretoria, chamam todos os trabalhadores da categoria a protestarem contra mais uma convocação abusiva e ilegal da direção da empresa, dessa vez para fazer hora extra num feriado em que o trabalhador demonstra consciência política, não aceitando ameaças e não comparecendo ao setor!

A direção da ECT quer cometer mais um abuso contra a categoria. Já está há uma década sem contratar efetivo. Por isso sobra serviço e falta trabalhador ao ponto dos setores estarem lotados de correspondências paradas, pois a ordem é fazer as entregas lucrativas. E seus dirigentes inventam de atenuar o desmonte que eles mesmos fizeram para enfraquecer a empresa, obrigando os ecetistas a trabalharem todos os dias.

Não dá para ficar calado. Convocar para o dia 1º de maio, feriado nacional do Dia do Trabalhador, é uma provocação, um tapa na cara, um chamado para a briga.

Alguns GERAES da DR-SPM e SPI estão extrapolando seu poder e seus direitos. Fazem interpretações forçosamente erradas do contrato de trabalho para dizer que vão descontar o feriado, punir e obrigar o trabalhador a responder papeletas. Tudo isso é ilegal e não pode ser feito! Ninguém é obrigado a trabalhar no dia de folga.

O Sindicato conclama todos a protestarem e fazer cumprir nosso direito!

Vamos mostrar que somos trabalhadores com espírito de luta e não aceitamos a atitude autoritária e abusiva da direção militar da ECT. 1º de Maio é dia de protestar, relembrar nossas lutas, mostrar nossa consciência política, apresentar e lutar por nossas reivindicações. Não de baixar a cabeça e trabalhar sob pressão!

Compartilhe agora com seus amigos