Querem impedir o trabalhador de se opor a privatização das estatais

Notícia publicada dia 12/02/2019

Tamanho da fonte:

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) tomou uma decisão pra lá de polêmica. A maioria dos Ministros votou a favor de proibir greves contra a privatização de estatais. Para eles, elas seriam abusivas por ter objetivos políticos. E por um acaso a decisão de privatizar não é um ato político? E decidir que o trabalhador tem de ficar quieto não é um objetivo político?

Para os Ministros que votaram a favor da decisão, Ives Gandra, Renato Lacerda Paiva, Aloysio Corrêa e Dora Maria da Costa, greve de trabalhador só pode ter causa trabalhista.

Dois Ministros contrários à decisão, o relator Maurício Godinho e a ministra Kátia Arruda, afirmaram que as greves contra as privatizações estão enquadradas nessa definição, porque podem ocorrer pela manutenção de empregos. E isso é uma causa trabalhista.

A polêmica deixa claro caminhos trilhados pelo Tribunal. E evidencia a importância da categoria estar unida para uma grande luta na Campanha Salarial deste ano. As resistências às reivindicações dos trabalhadores serão enormes!

O SINTECT/SP E FINDECT REFORÇA O CHAMADO PARA A CATEGORIA MANTER A UNIDADE E RESISTÊNCIA E LUTAR PELA MANUTENÇÃO DOS CORREIOS PÚBLICO E NA DEFESA DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES.

Compartilhe agora com seus amigos