Reforma pode obrigar aposentado a contribuir com Previdência

Notícia publicada dia 31/10/2016

Tamanho da fonte:

A reforma da Previdência está sendo estudada por uma equipe do Governo Temer, que propõe a mudança na Constituição abrindo brecha para que passe a ser cobrado do aposentado, a contribuição para a previdência (o que atualmente não acontece, só funcionários públicos que recebem acima do teto do INSS (R$ 5.189,82, são cobrados)

destaque_sintect_sp_reforma_pode_obrigar_aposentado_a_contribuir_com_previdenciaEssa atitude nada mais é do que legalizar através do Governo, Estados e Municípios essa cobrança, provando mais uma vez que não estão preocupados com o impacto que isso vai causar, principalmente para os segurados do INSS, que recebem piso de R$ 880,00.

Para que esse absurdo passe a valer, basta o governo enviar um Projeto de lei ao Congresso e o trabalhador mais uma vez sofrerá as consequências de decisões de um governo que a cada dia procura anular os avanços conquistados ao longo dos anos às custas de muita luta.

Além disso, de acordo com esse mesmo governo, a expectativa de vida do trabalhador tem aumentado, a população jovem está diminuindo e a previdência já registra resultados não favoráveis. Em outras palavras, a maquiagem desse governo é de que temos que trabalhar mais, já que estamos bem de saúde e vivendo por mais tempo.

O planalto pretende conquistar o apoio dos governadores, com o discurso de que eles têm enfrentado dificuldades financeiras, para assim ganhar mais votos no Congresso e ver essa barbaridade sendo aprovada.

Vale lembrar que essa “mudança” afetaria não só aqueles que estão   próximos de aposentar, mas os que já estão aposentados, o que vai causar uma queda na renda de todos os aposentados, diferente de outras mudanças que virão e que impactarão apenas quem ainda não se aposentou, entre elas estão as novas regras de acesso ao benefício da aposentadoria.

O Sintect-ma, Findect e os trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios repudiam qualquer mudança na Lei e qualquer outra atitude desse governo que tentem retirar direitos do trabalhador.

Adilma Araújo, Assessora de comunicação SINTECT/MA

Fonte: SINTECT/MA e FINDECT

Compartilhe agora com seus amigos