SINTECT-SP denuncia na TV que carteiros são vitimas de até 30 assaltos por dia em SP

Notícia publicada dia 22/02/2019

Tamanho da fonte:

O Presidente do Sindicato, Elias Diviza, lembrou que o crescimento do comércio eletrônico fez disparar o número de roubos e que a empresa não leva a sério a segurança dos funcionários e a garantia de entrega aos clientes!
O presidente do SINTECT-SP, Elias Diviza, denunciou em entrevista à Rede Record a alta incidência de assaltos aos trabalhadores dos Correios, a facilidade para ação dos meliantes devido à vulnerabilidade dos ecetistas nas ruas, e o perigo diário que atinge a categoria, com trabalhadores ficando sob fogo cruzado com bastante frequência.
Denunciou também a falta de medidas efetivas da empresa. O Sindicato reivindica há anos as escoltas armadas e a instalação de chips para rastreamento das encomendas. Essas medidas, se tomadas em larga escala, são capazes de melhorar a segurança dos trabalhadores e a garantia de entrega dos produtos aos clientes.
Mas a empresa nunca investiu de fato. A quantidade de escoltas é insuficiente, alocada nos locais de altíssima periculosidade, e a instalação de chips não se tornou uma política abrangente da empresa.
A ação em conjunto com a Polícia Federal para identificar quadrilhas, regiões mais vulneráveis e padrões nos assaltos, citada na matéria, não foi informada à categoria. O SINTECT-SP reivindica há anos uma ação integrada da direção da ECT com as forças de segurança pública. Inclusive já conseguiu reunião conjunta do Sindicato, direção da empresa e cúpula da Polícia em São Paulo. Mas não houve avanços.

A exigência de medidas de segurança concretas e abrangentes, com investimento em políticas permanentes de combate à violência, é prioridade do Sindicato. Continuará sendo reivindicada pela categoria enquanto a direção dos Correios continuarem a desprezar as condições de trabalho, a segurança e a saúde física e mental dos seus empregados!

Compartilhe agora com seus amigos