SINTECT/SP e FINDECT ocupam o Postalis pelo fim da intervenção da PREVIC

Notícia publicada dia 22/03/2019

Tamanho da fonte:

Em um ano e quatro meses de intervenção, o órgão federal falta com a transparência ao não apresentar dados nem divulgar a situação financeira do Fundo de Pensão da categoria!

Trabalhadores dos Correios de diversas localidades do país realizaram uma manifestação com ocupação pacífica da sede do Postalis no dia 20 de março. “Os trabalhadores reivindicam o fim da intervenção da PREVIC no fundo de pensão da categoria que se mostrou até agora sem efeito algum positivo aos trabalhadores”, afirma Manoel Feitosa, Diretor do SINTECT-SP e da FINDECT que foi uma das lideranças da manifestação.

A PREVIC foi criada para fiscalizar os Fundos de Pensão no Brasil, e não para dirigir os mesmo. “Ela não pode se manter à frente do Postalis, ainda mais por tanto tempo, pois já está lá há um ano e quatro meses”, afirma Manoel.

É grave também o fato da PREVIC ter se omitido de fiscalizar o Postalis no auge da corrupção órgão, que se deu entre 2010 e 2014. Bem como a falta de transparência com que administra o Fundo, sem apresentação de dados e divulgação da situação financeira.

A posição dos manifestantes pelo fim da intervenção tem várias razões, portanto.

Como a falta de respostas aos anseios nesse um ano e quatro meses de intervenção, a ausência de apuração das ilicitudes, e dos seus autores, ocorridas nos mandatos dos ex-presidentes Alexei Predtechensky e Antônio Conquista, bem como as reduções das cotas do Postal Prev sem a devida apresentação de demonstração técnica da reprecificação. Tem ainda a doação de bens e verbas do Postalis sem a permissão dos participantes e o fechamento dos núcleos de atendimento aos participantes e assistidos.

A luta continua e outras manifestações serão realizadas em busca de um equacionamento do Fundo de Pensão que não confisque dos salários e proventos dos trabalhadores.

Compartilhe agora com seus amigos