Absurdo no Embu: assaltantes acusam carteiro e juíza o põe na cadeia!

Notícia publicada dia 04/12/2017

Tamanho da fonte:

No dia 29/11/2017, a Diretoria do SINTECT-SP esteve no Embu das Artes para apoiar o carteiro Denivaldo Jesus de Matos e protestar contra a situação absurda em que a ECT e a justiça o jogaram!

Os companheiros Diviza, Nego Peixe e Guiné participaram da manifestação na Câmara de Vereadores da cidade ao lado de inúmeros trabalhadores dos Correios, de vereadores e familiares do companheiro, todos revoltados com a injustiça, a arbitrariedade e o abuso de autoridade cometidos contra o carteiro motorizado com mais de 20 anos de trabalho na empresa.

Vejam o tamanho do absurdo:

O companheiro trabalhou longos anos como carteiro e passou a motorizado. Como grande parte da categoria que trabalha na rua, já foi assaltado. Em junho deste ano sofreu mais um assalto, fez boletim de ocorrência, os assaltantes que levaram o veículo que ele dirigia foram presos e ele fez o reconhecimento.

Quantos ecetistas já passaram por isso? Milhares!

E a maioria deles tiveram de voltar aos mesmos bairros e às mesmas ruas, morrendo de medo e correndo o risco de reencontrar os bandidos e sofrer retaliações.

Por isso hoje há tantos companheiros com graves problemas de saúde mental. E a ECT nada faz. Os assaltos aumentam a cada dia, em decorrência da entrega de valores e do comércio eletrônico, que só crescem, e a direção da ECT continua dizendo que o problema de segurança não é dela, mas da segurança pública, que também nada faz, porque seus comandantes dizem que o problema é da empresa.

Mas nesse caso os assaltantes tiveram uma ideia inusitada. Para se vingarem do reconhecimento, acusaram o carteiro de ser o idealizador do assalto, o chefe da quadrilha.

E sem nenhuma prova, sem considerar a vingança dos assaltantes, sem acusação, inquérito ou processo, a Juíza da Vara Criminal Federal de Osasco colocou o companheiro na cadeia no dia 24 de outubro e o mantém preso até hoje.

Esse caso é um retrato do ambiente de abuso de autoridade e insegurança jurídica que se vive no Brasil. Em várias instâncias jurídicas, pessoas são acusadas, presas e condenadas sem provas, e às vezes a partir de delações de pessoas que estão presas e deletam para obter vantagens (e nesse caso dizem o que os juízes querem ouvir). O pior é que essa situação recai contra a população pobre e trabalhadora, contra os movimentos sociais e os inimigos políticos das elites dominantes. Por isso inúmeros políticos e corruptos de direita continuam soltos, governando o país e são livrados de processos, como o próprio Temer, enquanto lideranças populares e políticas de esquerda são condenadas sem provas.

Por liberdade, segurança e justiça

No dia 29 de novembro, os vereadores do Embu atenderam à solicitação do SINTECT-SP, dos familiares e dos trabalhadores dos Correios e aprovaram uma moção pedindo o esclarecimento do crime e a liberação do carteiro à Vara Criminal Federal de Osasco.

Esse caso é muito importante para todos os trabalhadores dos Correios.

Temos de exigir juntos que seja feito justiça com o companheiro, que os trâmites judiciais sigam os ritos corretamente, que as autoridades não abusem do poder a eles investido, que não ajam arbitrariamente, e sobretudo que a ECT se responsabilize pela segurança de seus trabalhadores com medidas efetivas, com a ampliação das escoltas e da instalação de chips nas encomendas!

Já pensou se a moda pega e todo assaltante começa a acusar os carteiros e motoristas de serem os mandantes?